Área: Ciências Humanas
Subárea: História
Estado: Rio Grande do Sul
Cidade: Osório
Escola: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - campus Osório

Resumo: Os microcomputadores foram conhecidos por possibilitarem maior autonomia aos usuários dos anos 1980, pois permitiam o uso doméstico, democratizando o acesso à Informática. Sem interface intuitiva, qualquer uso se dava por meio da programação manual, tornando necessário aos usuários o conhecimento dessa prática. Esse conhecimento era comumente adquirido através de publicações especializadas que traziam conteúdos sobre informática. Os objetivos da pesquisa concentram-se em entender o papel dos micros nos anos 1980, como os usuários da época adquiriram conhecimentos sobre microcomputação através da linguagem BASIC, além da preferência da sociedade da época sobre assuntos relacionados com educação e tecnologia através da recorrência de assuntos publicados e retorno dos leitores. Como metodologia foram usadas análises qualitativas e quantitativas de diferentes conteúdos em BASIC encontrados em exemplares dessas revistas. Nossa análise focou no levantamento de códigos e livros encontrados em exemplares de 4 revistas entre 1981 e 1986. Através dessa análise percebemos o predomínio dos jogos, evidenciando a tendência em mostrar o lado lúdico dos micros, e o grande número de aplicações comerciais e utilitárias que mostra a necessidade de explorar suas potencialidades. O evidente apelo educacional caracteriza o ponto forte dessas revistas: despertar competências nos usuários através da programação. Podemos concluir que os micros tinham um papel indefinido tendo utilidades diversas em diversas áreas. Os códigos com diferentes finalidades e livros direcionados mostram a intenção de atingir todo tipo de público, de crianças até jovens e trabalhadores, por meio de livros de computação infantis, de entretenimento e de aplicações comerciais.


Foto dos autores do projeto
Foto do projeto