Área: Ciências da Saúde
Subárea: Educação Física
Estado: Mato Grosso do Sul
Cidade: Campo Grande
Escola: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul

Resumo: Desde a declaração da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) (WHO, 2020), a população mundial teve que se adaptar às medidas restritivas que, por sua vez, podem gerar nas pessoas demandas no que tange a saúde mental (TORRES et al. 2020, p. 4887). Após o início do isolamento social, segundo Brito et al (2020), a atividade mais praticada pelos jovens foi o uso de redes sociais. Em razão do exposto, este projeto desenvolve pesquisa bibliográfica para investigar estratégias que aproximem os jovens para a prática de atividade física e elabora coreografias online com jovens do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul - campus Campo Grande. Busca-se o desenvolvimento de atividades físicas por meio da dança no modelo “Dance em casa”, o qual incentiva os jovens a permanecerem em suas residências se exercitando. Ademais, a dança contribui para amenizar situações de ansiedade e estresse por conta da produção de hormônios que dão sensação de prazer (SCARINGI, 2020), logo, diminuindo os riscos à saúde trazidos pelo isolamento. Em razão do exposto, pretende-se analisar as hipóteses acerca da prática da dança para o bem-estar dos estudantes, por meio de questionários com base nas referências. Verificar-se-á, com os jovens envolvidos, os benefícios trazidos pelas atividades corporais desenvolvidas nesse período de isolamento social. Ainda, será feita uma comparação com outro grupo do IFMS/CG que não praticou as atividades desenvolvidas nesse período. Deste modo, espera-se avaliar a eficiência do estímulo à prática da dança unida aos meios de comunicação para o bem-estar dos jovens.


Foto dos autores do projeto
Foto do projeto