Área: Ciências Humanas
Subárea: Sociologia
Estado: Rio Grande do Sul
Cidade: Bento Gonçalves
Escola: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Bento Gonçalves

Resumo: Hábitos alimentares que evitam o consumo de produtos animais ganham cada vez mais adeptos no Brasil e no mundo. O vegetarianismo é socialmente relevante porque tem impacto na saúde das pessoas, na vida de animais e no meio ambiente. A pesquisa investiga os motivos para a adoção do vegetarianismo entre os servidores e discentes do IFRS–Bento Gonçalves. Tem como objetivo geral compreender os motivos que levaram os servidores e discentes do IFRS–BG a tornarem-se vegetarianos, e como objetivos específicos pesquisar sobre hábitos alimentares, ética animal, e relações entre vegetarianismo e meio ambiente. Realizou-se uma revisão bibliográfica para fundamentar a formulação do questionário, cuja aplicação ocorreu por formulário virtual enviado a todos os servidores e discentes do IFRS–BG. O formulário tinha duas partes e apenas vegetarianos e veganos passavam para a segunda etapa. Obtiveram-se 346 respostas, sendo 47 de vegetarianos. Descobriu-se que 89,4% dos entrevistados optaram pelo vegetarianismo em função de questões ligadas à ética animal, e 76,6% indicaram a preocupação com o meio ambiente, respectivamente o primeiro e o segundo motivos mais votados. Por fim, observa-se que 91,4% dos entrevistados afirmam que o vegetarianismo seria a melhor dieta para respeitar a vida de animais sencientes e que esse regime alimentar é o mais adequado para preservar o meio ambiente. Com isso, os principais motivos para adoção ao vegetarianismo são a ética animal e a preocupação com o meio ambiente. A pesquisa produz informações para discussões sobre vegetarianismo e para fundamentar programas alimentares no IFRS–BG.


Foto dos autores do projeto