Área: Ciências Humanas
Subárea: Sociologia
Estado: Bahia
Cidade: Salvador
Escola: Escola SESI Djalma Pessoa

Resumo: O trabalho em questão discute as problemáticas que cercam as meninas negras no ensino básico, particularmente nos anos finais do Ensino Fundamental II e Ensino médio, de Salvador, tanto da rede privada quanto da pública, visto que ao longo da história da sociedade brasileira esse grupo foi marginalizado e inferiorizado. A pesquisa mostra a importância do diálogo sobre o racismo e machismo inerentes em nossa sociedade, partindo da experiência das autoras, meninas negras e periféricas, e de aporte teórico de autoras renomadas, como Lélia Gonzalez, Angela Davis e Bell Hooks. Entendendo a escola como importante espaço de socialização e formação de sujeitos críticos, autônomos e éticos, a validade dessa pesquisa se faz na medida em que buscamos aliar as experiências vividas no âmbito escolar e o conhecimento científico sobre o tema. Inicialmente, houve o estudo das teorias e pensamentos produzidos e externados ao mundo por mulheres negras brasileiras e afro-americanas, em seguida o grupo dialogou e relacionou as pesquisas realizadas com o cotidiano, observando que os documentos pouco chegavam as meninas no âmbito escolar, que estão em processos de auto descobertas, desenvolvimento do senso crítico e formação de identidade. Desse modo, a pesquisa desenvolvida objetiva apresentar a construção de um E-book, Manifesto das Pretas: uma ótica para a (des)construção, que possibilite desconstrução da visão estereotipada da mulher negra na sociedade e que sirva não apenas de acolhimento e apoio para meninas negras, mas também como suporte pedagógico para escolas que desejem dialogar seriamente sobre a temática proposta.


Foto dos autores do projeto
Foto do projeto