Área: Engenharias
Subárea: Engenharia Elétrica
Estado: São Paulo
Cidade: Campinas
Escola: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo - Campus Campinas

Resumo: Este trabalho apresenta a automação de bebedouros de uso comum nos quais serão adaptados dosadores para volumes predefinidos. A presença de bebedouros é regulamentada para os ambientes de trabalho sendo que sua maioria possuem acionamento manual. Em geral, o principal problema com este tipo de produto é causado pelo mau uso e higienização. O toque com mãos não higienizadas ou qualquer outro contato com as saídas de água pode levar a contaminação dos aparelhos, assim possibilitando a propagação de microrganismos como vírus. Para prosseguir com a realização do protótipo foi preciso algumas ferramentas de organização interna e externa - organograma, cronograma, escopo, diagrama de blocos. A montagem do protótipo possibilitou testes em bancadas que levaram a resultados não satisfatórios. Com base no conceito de desvio padrão, observou-se que o projeto ainda não estava em seu funcionamento pleno e não alcançava os objetivos propostos em sua totalidade. Com isso, concluiu-se que, há a necessidade de reformulação do protótipo em questão com ajustes específicos para que novos resultados possam ser obtidos e suficientes para cumprir o papel do bebedouro. O dispositivo é composto por uma célula de carga e um microcontrolador que, agregados, irão realizar a dosagem automática de água para o usuário. O sistema ainda possui uma estrutura de sonorização e indicação visual para sinalizar o início e fim do enchimento dos recipientes. Por fim, o funcionamento se dá em malha fechada, realizando o enchimento de utensílios escolhidos por seu usuário através de 3 níveis de água: 100mL, 300mL e 500mL.


Foto dos autores do projeto
Foto do projeto